sexta-feira, 11 de julho de 2014

Pesquisa aborda opinião de policiais sobre reformas e modernização da segurança

 A Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça (Senasp/MJ) realiza uma pesquisa sobre o que os policiais brasileiros pensam das reformas e da modernização da segurança pública no país. A consulta é feita pela internet e abrange cerca de 470 mil policiais federais e estaduais.
A Senasp/MJ enviou um email para todos os policiais que estão cadastrados na sua Rede Nacional de Ensino a Distância (RedeEAD-Senasp). As respostas devem ser enviadas até o dia 13 de julho de 2014. A participação é voluntária e o sigilo em relação à identificação do respondente é assegurado.
Policiais civis, militares, federais e rodoviários federais, além de bombeiros e profissionais de perícia que tiverem interesse em participar, e que não receberam o email, precisam entrar em contato com a coordenação da pesquisa pelo e-mailpesquisa@forumseguranca.org.br ou pelo telefone (11) 3081-0925.
Cada participante recebe um link para acesso ao formulário, que traz 28 perguntas a respeito do perfil socioeconômico e profissional, além de pedir a opinião sobre a carreira e as condições de trabalho nas respectivas corporações.
Modernização e reformas 
A secretária Nacional de Segurança Pública, Regina Miki, lembra que tramitam no Congresso Nacional diversos projetos de lei e propostas de emenda à Constituição Federal que versam sobre alterações no sistema de segurança pública. "Se há consenso de que mudanças são necessárias, ainda não há consenso sobre o trajeto a ser seguido e sobre o que deve ser feito", avalia.

A pesquisa é realizada em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública e a Fundação Getúlio Vargas. "Em um Estado democrático de direito, não é concebível falar de reformas das polícias sem ouvir os próprios policiais sobre o futuro de suas corporações. Por isso convidamos esses profissionais a participar desse processo", reforça a secretária Regina Miki.
Ministério da Justiça
(61) 2025-3135/3315

0 comentários :

Postar um comentário