sábado, 30 de agosto de 2014

Em reunião, tropa escolhe modalidade de tempo de serviço para ascensão de soldado à cabo


Reunião foi realizada na noite de ontem, em Campo Grande. (Foto: Divulgação)
Em reunião na noite desta quinta-feira (28), em Campo Grande, soldados decidiram, por maioria, acatar a proposta de mudança na legislação que cria a modalidade de promoção por tempo de serviço para ascensão de soldado à cabo. A ACS (Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul) já havia, em reuniões com o governador André Puccinelli (PMDB), buscado mecanismos para acelerar o processo de promoção.

“Na última mudança na lei, quando foi inserida a modalidade de mérito intelectual, a ACS não teve nenhuma participação, uma vez que algumas pessoas afirmavam que a responsabilidade era exclusiva da ACS. Isso é uma inverdade”, esclareceu o presidente da entidade, Edmar Soares da Silva.

Durante a reunião, realizada com dezenas de soldados no Clube Campestre Ypê, foram sugeridas as modalidades tempo de serviço e antiguidade, ideia acatada pela maioria. “A inserção da nova modalidade não altera o mérito intelectual e antiguidade. No entanto, não havendo policiais habilitados na modalidade tempo de serviço, aplica-se o mérito e antiguidade nas vagas existentes e ofertadas”, explicou Edmar.

Ainda conforme o presidente da ACS, é necessário olhar para o fututo. “Há de ser discutido, ainda este ano, a fixação do efetivo, quando será vislumbrado o aumento de vagas na carreira das praças”, adiantou.

Outra consideração feita durante a reunião é a luta pela redução do interstício para promoção de soldado à cabo. Conforme a pauta de reivindicações da ACS, que recebe assinaturas em todo o Estado, o objetivo é reduzir o tempo de oito para quatro anos.

Jeozadaque Garcia
Assessoria de Imprensa da ACS

0 comentários :

Postar um comentário