segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Major fala em farsa e diz que não pediu voto



Major Carliomar Barros, em entrevista ao programa eleitoral do candidato José Melo, nega que tenha negociado voto na cadeia (Foto: Reprodução)

MANAUS – O major Carliomar Barros Brandão, subsecretário de Justiça e Direitos Humanos que aparece em diálogo com traficante em um presídio de Manaus mostrado em reportagem da Revista Veja neste domingo, 19, disse, no programa eleitoral do candidato José Melo (Pros) desta segunda-feria, 20, que a reportagem foi “uma farsa” e que não pediu voto em nenhum momento para a candidatura do governador à reeleição neste segundo turno. O major, de acordo com o apresentador do programa eleitoral, foi exonerado por Melo na noite de domingo, logo depois da publicação da revista.




Em entrevista no programa de TV de José Melo, Carliomar Brandão afirma que a conversa com o preso José Roberto Fernandes Barbosa, o Zé Roberto, líder de uma facção criminosa que atua nos presídios do Amazonas conhecida como Família do Norte, aconteceu “mas não com essa conotação”, referindo-se ao processo eleitoral. Ele afirma que recebeu informação de que haveria um rebelião no presídio e foi lá para tentar evitá-la. “Eu recebi a informação de que iria haver uma rebelião em um presídio local e que iriam morrer dez pessoas de um grupo rival. A sociedade clama para não ter violência. Então, o meu papel é esse. Eu tenho que estar dentro do presídio, eu tenho que evitar mortes”.


Na conversa com o preso, cujo áudio foi divulgado pela Veja, Carliomar Brandão diz: “A mensagem que ele mandou para vocês, agradeceu o apoio e disse que ninguém vai mexer com vocês, não”. Na entrevista exibida no programa eleitoral, ele diz que se referia ao Secretário de Justiça e Direitos Humanos, coronel Louismar Bonates, “que é considerado linha dura, e eles têm medo de serem transferidos para presídio federal”.


O major afirma que a conversa dele com o preso foi montada na gravação exibida por Veja. “Isso foi montado. Tem coisas que foram faladas no início e colocaram pro final, e vice-versa, tentando dar uma conotação política da minha ida ao presídio. Volto a afirmar: se eu tivesse falado alguma coisa sobre política, com certeza estaria no áudio”.


Carliomar Brandão também disse que a ele foi oferecido dinheiro “para confirmar uma coisa que não existe”. E completa: “que eu estava lá para falar do governador, pedindo voto para o governador. Não sou homem pra isso. Eu tenho 22 anos de polícia e não tenho sequer uma repreensão na minha ficha”. Ele não disse, no entanto, quem lhe ofereceu dinheiro.


O apresentador encerra dizendo que o Governo do Estado “está entrando hoje com uma ação, exigindo uma perícia judicial da gravação para esclarecimento dos fatos”

Fonte:http://amazonasatual.com.br/veja-diz-que-governo-


0 comentários :

Postar um comentário