sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Policia Militar -Governador promete reorganizar distribuição de efetivo na segurança pública

Reinaldo teve audiência com servidores nesta quinta-feira, na sede da governadoria. (Foto: Chico Ribeiro/Divulgação)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) prometeu, durante reunião com o Fórum Sindical dos Servidores Públicos de Mato Grosso do Sul, que vai reorganizar a distribuição do efetivo da segurança pública. Recentemente, ele pediu a SAD (Secretaria de Administração) o recadastramento dos servidores com o intuito de identificar quais estão prestando serviço na função que foi lotado.

“Ele tem essa preocupação, principalmente na segurança pública, já que é preciso repor o efetivo. Entende que em algumas questões dentro da segurança pública não há como tirar o servidor de onde foi lotado e cedê-lo a outros órgãos. Onde puder, vai ser reposto por outro qualificado”, disse Edmar Soares da Silva, presidente da ACS (Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul), que participou da reunião.

Aos servidores militares, Reinaldo prometeu ainda convocar os remanescentes dos concursos da Polícia e Corpo de Bombeiros, implantar o serviço extraordinário remunerado, conforme reivindicação da ACS, além de estudar a criação do auxílio-fardamento e a terceirização da frota nos moldes aplicados em Goiás. Também prometeu dar “atenção” ao Batalhão de Choque da PM, que, conforme reportagens recentes, sofre com o número de viaturas baixadas.

Presidente da ACS, Edmar participou do encontro na governadoria. (Foto: Jeozadaque Garcia)

O encontro reuniu representantes de diversos sindicatos e associações, e teve como objetivo discutir sobre as principais reivindicações das classes dos servidores públicos estaduais. Representando os servidores militares, também participou da reunião o presidente da ABSS (Associação de Subtenentes e Sargentos), Thiago Mônaco Marques.

Pautas – Além de assuntos específicos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, os representantes discutiram com o chefe do Executivo diversas outras pautas. Ficou definido que a data de repasse às entidades, após os ajustes da atual administração, será no dia 20 de cada mês, e o pagamento dos servidores será feito todo dia 1º. Reinaldo enfatizou que a ideia do governo é discutir de maneira igual para todos, mas sempre respeitando a particularidade de cada categoria. “Essa é uma maneira justa de dialogar de forma aberta com os servidores e com todas as categorias”, afirmou.

o lado do Secretário de Estado da Casa Civil, Sérgio de Paula, do Secretário de Estado de Administração, Carlos Alberto de Assis, e do Secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, o governador Reinaldo Azambuja apresentou aos servidores a ideia de formação de um fórum permanente do governo para discutir as demandas dos servidores públicos, que deverá ser apresentado até a primeira quinzena do mês de março.

Outro ponto discutido foi a questão da arrecadação e dos gastos do Estado, onde foi apresentado aos servidores uma redução de despesas em cada órgão público de Mato Grosso do Sul. “Governo deve ser eficiente na sua arrecadação, mas deve controlar seus gastos, ou seja, realizar um verdadeiro equilíbrio das finanças para oferecer melhores serviços à sociedade”, disse o governador.

Referente à redução de gastos do dinheiro público, Reinaldo reafirmou que não haverá aumento de tributos e que já está realizando uma revisão de todos os contratos que estão vigentes. “Vamos trabalhar para reduzir a carga tributária em vários setores da nossa economia, o que vai aumentar a competitividade do Estado junto aos grandes centros”, destacou o governador.

Consignados – Durante a reunião, foram levantadas questões sobre os empréstimos consignados e o pagamento dos servidores. Reinaldo garantiu aos representantes do Fórum que nenhum servidor público será negativado por conta dos empréstimos realizados. “Nós não vamos deixar que nenhum servidor seja negativado”, disse.

Ele deixou claro que o governo está estudando maneiraras de quitar as pendências com bancos e outras instituições financeiras. Além de quitar os R$ 51 milhões, o governo vai pagar cerca de R$ 1,5 milhão para duas instituições representantes dos servidores públicos estaduais.

Por fim, o governador Reinaldo ainda solicitou que as entidades destacassem as prioridades de cada categoria para que sejam solucionados em curto, médio e longo prazo. “Nós temos o objetivo de organizar as estruturas do governo, queremos fazer isso da melhor maneira possível, pois nosso compromisso é com um Estado mais forte, competitivo e igual para todos”, finalizou.

Jeozadaque Garcia, com informações da assessoria

0 comentários :

Postar um comentário