quinta-feira, 3 de setembro de 2015

CRISE NA POLÍCIA GAUCHA: Comando pede que PMs do RS não recusem atendimento à população

protestobm
Comandante assina carta de recomendação aos servidores em greve. Piquetes dificultaram saída de viaturas em batalhões nesta terça (1).

Video Player

O comandante-geral da Brigada Militar, coronel Alfeu Freitas Moreira, divulgou recomendações aos policiais militares nesta terça-feira (1), segundo dia de paralisações de servidores estaduais no Rio Grande do Sul após novo parcelamento de salário pelo governo.

O coronel pede que os militares mantenham suas rotinas operacionais e não recusem nem dificultem atendimento à população. “Somos um serviço essencial – a sociedade deve manter o sentimento de que pode contar com a Brigada Militar para protegê-la”, escreve ele na carta (leia abaixo na íntegra).

Da madrugada até o começo da manhã,ocorreram manifestações em frente a alguns batalhões da Brigada Militar, principalmente no 9º, que atende o Centro de Porto Alegre, na Academia de Polícia e no 4º Regimento de Polícia Montada. Membros de sindicatos e associações, além de familiares de PMs, dificultaram a saída de viaturas.

No decorrer da manhã, a comunicação da BM informou que o trabalho havia sido normalizado ma maioria dos batalhões, e que um piquete permanecia em frente ao 9º BPM.

Por outro lado, entidades que representam a Brigada Militar e o Corpo de Bombeiros assinaram uma carta que pede para a população se proteger “como puder”. No texto, a categoria diz que, com o salário parcelado, o serviço será parcelado também.


“Orientamos a população do Rio Grande do Sul, que vê a criminalidade se alastrar rapidamente, que se proteja como puder face a ausência de policiamento nas ruas que se verifica no dia de hoje e se intensificará a partir de amanhã. Não podemos receber ordens de quem não cumpre a lei e comete crime de desobediência”, diz a carta.

A greve deve durar pelo menos até quinta-feira (3), em retaliação ao parcelamento dos salários.

Confira abaixo a íntegra da carta do comando da BM:

Frente às circunstâncias que estamos enfrentando, neste momento, no Estado, este Comandante determina que sejam repassados aos oficiais e praças o seguinte:

1. reiterar o conteúdo da recomendação expedida através da Mensagem N.º 1070/Embm-Pm3/2015, onde saliento as questões afetas à razoabilidade, bom senso e tolerância por parte dos Comandos, primando pelo diálogo. Os Oficiais deverão dar continuidade ao acompanhamento de todas as rendições e intervenções dos seus efetivos a fim de manter as rotinas operacionais da nossa Brigada Militar;

2. que seja posto a todos os policiais militares que não podemos recusar ou dificultar o atendimento à população – somos um serviço essencial – a sociedade deve manter o sentimento de que pode contar com a Brigada Militar para protegê-la;

3. importante que seja salientado, também, que os profissionais da Brigada Militar não podem perder a sua dignidade e seus valores nesta crise – somos os últimos baluartes da sociedade – ela passará, mas o que disso ficar, não pode trazer prejuízos para a instituição Brigada Militar e para seus inestimáveis integrantes.

Alfeu Freitas Moreira – Coronel QOEM

0 comentários :

Postar um comentário