sexta-feira, 21 de outubro de 2016

TCE-MS abre espaço para discussão sobre Humanização da Segurança Pública



“O tema: A Desburocratização da Segurança Pública: Na Busca da Humanização das Relações tem se mostrado cada vez mais complexo e relevante para a sociedade como um todo”, afirmou a conselheira e diretora geral da Escola Superior de Controle Externo (Escoex), do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul, Marisa Serrano, na cerimônia de abertura do seminário que faz parte do Projeto Diálogos Republicanos.

A conselheira ainda frisou o compromisso do Tribunal, com assuntos que vão ao encontro do interesse da população, “A Corte de Contas, tem a satisfação de realizar, juntamente com a Associação dos Oficiais Militares Estaduais do MS este seminário que vem consolidar e mostrar o compromisso do TCE-MS, com os assuntos que são de importância para a sociedade civil. O Tribunal de Contas estará sempre de portas abertas e ao lado dos bons gestores para contribuir com iniciativas desta natureza”, finalizou.

A primeira palestra feita pelo Coronel da Polícia Militar de São Paulo, Elias Miler Silva, abordou a desburocratização do atendimento policial ao cidadão como medida de justiça e prevenção da criminalidade. O oficial enfatizou a importância do momento para debater o tema: “reconheço a valiosa atenção do presidente Waldir Neves e a Polícia Militar do Estado, por esta oportunidade em discutir junto com a sociedade, medidas que venham desburocratizar a segurança pública, pensando na economia e otimização dos recursos públicos. E aqui é a casa específica para isso, visto que o Tribunal de Contas é um órgão controlador de contas que auxilia o Poder Legislativo no controle externo na boa gestão dos recursos públicos”.

O Coronel Elias Miler ainda afirmou que o Brasil é o único país no mundo que possui um sistema de segurança pública e de justiça burocráticos, “Já estamos cansados de ver pessoas em filas das delegacias ou aguardando a justiça com um processo longo. Queremos a resposta para o cidadão no local do fato ocorrido porque é isso que a população merece, não podemos mais admitir um sistema tão burocrático e moroso numa época em que temos a nossa disposição uma alta tecnologia”.
 
A segunda palestra do evento, conduzida por Maurício José de Oliveira, Major da Polícia Militar de Minas Gerais abordou a humanização nas relações entre o setor de segurança e a sociedade. O oficial que é autor do livro Comentários ao Código de Ética e Disciplina dos Militares de Minas Gerais, lembrou que o Código de Ética completa 16 anos de existência e representa para a instituição um primeiro passo na humanização das relações entre os militares e a sociedade: “Com o Código, as relações entre o comandante e o comandado ficaram mais próximas, mais humanizadas, e isso reflete diretamente na segurança pública de uma forma geral. Sou favorável à desburocratização da segurança, porque se o policial receber um tratamento mais humano internamente com certeza isso irá refletir na sociedade, no trato desse policial com o cidadão”.




0 comentários :

Postar um comentário