sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Suspeito de assassinar PM morre no Hospital



Ao ser localizado, rapaz trocou tiros com policiais militares e foi atingido Batalhão de Choque esteve pela manhã no local onde policial militar foi assassinado
Roberto da Silva, de 32 anos, apontado como autor do assassinato do soldado da Polícia Militar, Márcio Corrêa Ferreira, de 37 anos, faleceu no Hospital Regional de Campo Grande nesta sexta-feira, dia 30 de dezembro. Ele chegou agonizando na unidade de saúde após ter enfrentado o Batalhão de Choque que o procurava pelo crime. Na troca de tiros, Roberto foi atingido e não resistiu. A equipe médica do hospital tentou uma cirurgia, mesmo assim não foi possível salvá-lo. 

Roberto foi localizado pela polícia por volta das 10h25 no Residencial Celina Jallad, onde estava escondido na casa de um irmão. Não há relatos precisos sobre a ação que terminou no baleamento do suspeito. Informações extraoficiais apontam que ele teria atirado quando os policiais entraram na residência, obrigando os militares a revidarem. Roberto acabou atingido e em seguida foi socorrido e encaminhado para o Hospital Regional onde morreu. 

O policial foi morto a tiros por Roberto na noite de ontem, 29, perto da Conveniência do Murilo, na Rua Brilhante, Vila Bandeirantes, em Campo Grande. Por volta das 22h40, houve uma confusão no local. 
O soldado, segundo policiais militares, teria tentado apartar a briga. No meio do tumulto, a arma dele caiu no chão. Foi quando Roberto pegou a pistola ponto 40 e atirou no policial, atingindo-lhe no peito. O PM foi atingido por dois tiros no peito. Após atirar Roberto fugiu com a arma do policial. O soldado morreu a caminho da UPA do Leblon. Imagens das câmeras de segurança da conveniência e testemunhas ajudaram a identificar o suspeito de atirar. Roberto já tinha passagens pela polícia. Na casa onde ele estava escondido, a polícia recolheu um revólver calibre 32 e a pistola ponto 40 do policial militar. O soldado Márcio Corrêa Ferreira estava na PM desde 2009 e era lotado no 9º Batalhão da Polícia Militar. 

0 comentários :

Postar um comentário