domingo, 20 de agosto de 2017

Agentes de trânsito cobram renovação de bafômetros


A PRF tem 1.800 bafômetros para todo o País, sendo que apenas mil deles estão sendo usados. Os demais precisam de manutenção

Representante do Inmetro informou que órgão analisa atualmente seis pedidos de homologação feitos por fabricantes, mas ressaltou que instrumentos só serão liberados se cumprirem requisitos exigidos

A PRF tem 1.800 bafômetros para todo o País, sendo que apenas mil deles estão sendo usados. Os demais precisam de manutenção.

Em audiência pública da Comissão de Viação e Transportes, deputados e agentes de trânsito cobraram na terça-feira (15) a renovação dos etilômetros, nome técnico dos chamados bafômetros, os aparelhos que medem a quantidade de álcool no sangue no motorista.

domingo, 13 de agosto de 2017

PM aquartela a partir de sexta dia 18.


Depois da ameaça de greve dos professores da rede estadual, durante a negociação salarial, a ACS (Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul) informou que o aquartelamento é uma possibilidade, caso a contraproposta do governo do Estado para o reajuste salarial não agrade a categoria.

Como não podem fazer greve, o aquartelamento é a medida adotada pelos policiais. Eles ficam dentro dos batalhões sem realizar os trabalhos ostensivos de forma total. De acordo com a ACS, uma assembleia será realizada na próxima semana. Ficou decidido que a próxima sexta-feira (18), será o prazo final para uma contraproposta do Governo sobre o reajuste salarial da categoria.

“A categoria está insatisfeita não só com a proposta dada à Polícia Militar e ao Corpo de Bombeiros, mas também com o tratamento desigual dado a outras categorias, o que nunca aconteceu. Uma medida mais radical pode ser definida na assembleia, mas quem decide é a tropa. A participação de todos os policiais, de soldado a coronel, é de suma importância”, infor mou o presidente da entidade, Edmar Soares da Silva, por meio de nota.Conforme a ACS, o governo do Estado ofereceu um reajuste linear de 2,94% para todo o funcionalismo público, inclusive policiais militares e bombeiros, a partir de outubro. A proposta desagradou os representantes dos militares, pois, no ano passado, o Executivo havia se comprometido em implantar a política de verticalização salarial da categoria.


Pela proposta elaborada pela ACS, o soldado em início de carreira deveria a receber, até 2018, 20% do que ganha um coronel do mesmo nível.

sábado, 12 de agosto de 2017

'Cadê a reforma criminal?', questiona secretário em enterro de mais um PM no RJ

Roberto Sá voltou a pedir mudanças na legislação para reduzir criminalidade no Rio. Com mais 3 assassinatos em 24 horas, chega a 97 número de PMs mortos em 2017.
Por G1 Rio

Secretário de Segurança do Rio fala sobre morte de PMs 

O secretário de Segurança do Rio, Roberto Sá, foi neste sábado (12) ao enterro de um dos três policiais militares mortos em menos de 24 horas, o soldado Samir da Silva Oliveira, de 36 anos. Após a cerimônia, Sá voltou a pedir mudança na legislação criminal brasileira e lamentou o número de 97 PMs assassinados em 2017 no estado. 

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Policia Militar inicia a campanha “Agosto Lilás” em Dourados.

Solenidade de abertura da campanha no Teatro Municipal de Dourados - foto: AsseCom 3º BPM/ Divulgação.

O Projeto Mulher Segura que é coordenado pelo comando do 3º Batalhão de Policia Militar de Dourados e é referência nacional no que se refere apoio a mulheres vítima de violência, deu o ponta pé inicial a campanha "Agosto Lilás", voltado para combater a violência contra a mulher, situação que atinge índices alarmantes no Brasil e é considerado, legalmente, um crime específico, seja quem for o autor.

Em solenidade de lançamento da campanha ocorrida hoje(9) no Teatro Municipal de Dourados, o comandante do 3º BPM recebeu a tropa com mais de 150 policiais para que fosse iniciado os trabalhos alusivos à campanha.

Em Dourados, a Policia Militar realizará blitzes educativas, palestras e atendimento ordinários voltados a mulheres vítimas de violência.

domingo, 6 de agosto de 2017

Policial Militar é destaque em Fórum realizado pelo Governo do Estado sobre “Gestão de Mudança


 
 
 

 
O Governo do Estado realizou na quinta-feira (03/08) a quarta edição do Fórum de Processos com a temática “Gestão da Mudança”. A iniciativa contou com palestras e a presença de servidores do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul que lideraram iniciativas de melhorias de processos. O presidente da Associação de Oficiais Estaduais de MS (AOFMS), coronel PM Alírio Villasanti Romero, e o Assessor Militar do DETRAN, tenente-coronel PM Franco Alan prestigiaram o evento.
 
Na ocasião, esteve em destaque a palestra “Informatização das Ocorrências de Acidente de Trânsito” apresentada pelo soldado da PMMS, Paulo Henrique da Silva Leite, que ganhou o 3º lugar no XI Prêmio sul-mato-grossense de Inovação na Gestão Pública, em 2016. Na época o comandante do 17º Batalhão de Trânsito da PM era o tenente-coronel Tolentino e o subcomandante era o então major Franco Alan, grandes incentivadores do projeto feito em parceria com o DETRAN.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Comando da PM fecha o cerco contra 'bicos' ilegais e policiais reclamam

« prev

O Comando-Geral da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul quer coibir uma prática ilegal comum para alguns policiais: os bicos nos horários de folga. Nesta terça-feira (1), os comandantes de todas as unidades receberam uma circular com ordem para fiscalizar e coibir as atividades remuneradas fora da corporação. O documento manda aplicar as sanções previstas a quem for flagrado.

O debate sobre os bicos ilegais é antigo. A prática, no entanto, não tem nenhum amparo legal. "Quem faz bico, acaba privatizando a segurança pública. Todos os policiais, quando fazem o concurso, aceitam a dedicação exclusiva. Não tem meio termo. É um ato ilegal, e, policial bom, é policial que não faz nada ilegal", resume um oficial com mais de 20 anos de Polícia Militar.

Segundo ele, a prática está ligada à cultura do 'jeitinho brasileiro', e foi durante muito tempo incentivada até pelos oficiais. "Tem gente que fez fortuna organizando grupos de segurança privada com os praças mais próximos. É uma relação promíscua e prejudica de muitas formas. O pior, é que poucos têm coragem de peitar. Quem é contra, apesar de estar certo, é taxado de linha dura, caxias", explica.