domingo, 6 de abril de 2014

PMs em paralisação retem viaturas

27 viaturas estão detidas pelos PMs do 6º Batalhão, que estão com os serviços paralisados no estado desde a última sexta (4). (Foto: Elielson Modesto/Amazônia Hoje)27 viaturas estão detidas pelos PMs do 6º Batalhão, que estão com os serviços paralisados no estado desde a última sexta (4). (Foto: Elielson Modesto/Amazônia Hoje)
Mais de vinte viaturas da Polícia Militar estão retidas por policiais aquartelados no 6º Batalhão da PM, na BR-316. Neste domingo (6), o comandante do Policiamento Metropolitano, conorel Sérgio Alonso, foi até o local para pedir a liberação dos veículos, mas os manifestantes não permitiram a saída dos carros. "Se liberássemos, o movimento perderia a força. Não vamos liberar de jeito nenhum", declarou o soldado Ércio Nogueira.

De acordo com a PM, são 27 viaturas que deveriam atender a região de Ananindeua. Policiais da Rotam e do Comando Especializado foram destacados para dar apoio ao policiamento diante da paralisação dos praças, que reivindicam isonomia no aumento salarial aprovado pelas comissões de Orçamento e Finanças e de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa, em reunião conjunta realizada na última segunda-feira (31). O projeto de reajuste prevê aumento apenas para os policiais graduados, e deixa de fora soldados, cabos e sargentos.
Apesar de estarem paralisados há dias, os PMs negam o estado de greve. "O que há é a paralisação do quartel. E até o momento, não houve movimento efetivo de negociação conosco", declarou o presidente da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiros Militar do Pará, cabo Xavier, que afirma que cerca de 600 policiais integram a paralisação no 6º Batalhão. A assessoria da PM informa que são 70.
Interior do estado
Policiais militares de municípios do interior do estado aderiram à manifestação da Polícia Militar (PM) iniciada na última quinta-feira (3), em Belém. No sudoeste do Pará, agentes de Altamira e Itaituba realizaram atos de protesto.

Em Altamira, policiais pedem novas viaturas e combustível para os carros. Os manifestantes ficaram dentro do quartel e fizeram uma homenagem a um soldado que morreu no exercício da profissão. Já em Itaituba, os manifestantes aderiram à paralisação e passaram o dia em frente ao batalhão da PM.
Em Castanhal, no nordeste do Pará, um grupo de cerca de 60 policiais militares do Comando de Polícia Regional 3, fechou por volta das 11h da de sábado (5) a BR-316, na entrada da cidade. Eles protestam por melhores condições de trabalho e salários. O trânsito parou e o clima no local ficou tenso. Com a constituição na mão, um motorista bateu boca com os manifestantes e reivindicou o direito de ir e vir.
Em Tucuruí, no sudeste do Pará, os praças deixaram o quartel em carreata  e fecharam as principais ruas da cidade. Além de aumento de salário, os policiais reivindicam melhores condições de trabalho.
Em Santarém, no oeste do Pará, os policiais levaram até as famílias para dentro do quartel e impediram a saída de viaturas do local. O ato foi pacífico.
Reajuste
O Projeto de Lei 34/2014, que dispõe sobre a política de remuneração dos oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Pará, encaminhado pelo Poder Executivo, foi aprovado pelas comissões de Orçamento e Finanças e de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa, em reunião conjunta realizada na última segunda-feira (31).

A matéria ainda vai ao plenário para votação esta semana. Uma proposta de uma emenda para a inclusão dos praças no mesmo projeto foi considerada inconstitucional e rejeitada pelas comissões.



0 comentários :

Postar um comentário