quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Diretoria da ACS repudia ato de comandante e orienta praças que sofrerem constrangimento

Diretoria da ACS se reuniu nesta terça-feira. (Foto: Jeozadaque Garcia)

A diretoria da ACS (Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul) repudiou, durante reunião na tarde desta terça-feira (02), a atitude do capitão José Roberto de Souza, comandante da 2ª Companhia de Polícia Militar de Bataguassu, que teria agido com abuso de autoridade ao mandar prender um soldado no último dia 21. O caso foi denunciado pelo site TL Notícias e ganhou enorme repercussão no Estado.

Segundo Edmar Soares da Silva, presidente da entidade, a associação ficará atenta a esse tipo de comportamento por parte de superiores. “Toda vez que houver excessos ou qualquer tipo de constrangimento, o policial ou bombeiro pode nos procurar. Casos assim não podem acontecer mais”, afirmou.

Outro assunto em pauta foi o caso de um soldado que capotou uma viatura, durante perseguição, na cidade de Naviraí. Seu superior teria o orientado a arcar com os custos, estimados em mais de R$ 10 mil.

“O militar não deve pagar o conserto. Primeiro deve-se instaurar o inquérito técnico para que a responsabilidade seja apurada. Ainda assim, o resultado desse inquérito deve ser discutido para evitar vícios e que seja garantido ao PM o direito de a Justiça apreciar a questão, se for o caso. Ele estava no estrito cumprimento do dever legal, perseguindo um criminoso”, defendeu.

Jeozadaque Garcia
Assessoria de Imprensa da ACS

0 comentários :

Postar um comentário