quarta-feira, 9 de julho de 2014

S.O.S.


O comandante do CBMMS (Comando dos Bombeiros Militares de Mato Grosso do Sul), Ociel Ortiz, informou que as viaturas paradas no pátio de uma mecânica localizada no Jardim Itamaracá, região sul de Campo Grande, não são as mesmas em um período de um mês. Além disso, eles informaram que no local atualmente há 17 veículos parados para conserto.

“Apenas duas das 17 viaturas serão descarregadas, em processo de descarga para ir a processo de leilão. Já as demais são de Campo Grande e do interior do Estado que estão lá para conserto, daqui um mês, elas não serão as mesmas, pois elas estão sempre em transição”, explica o coronel.


Ele informou que a quantidade de viaturas paradas é inferior se comparado com as que estão em funcionamento. “É um número considerado insignificante, pois é processo de rotina, se for contabilizar não chega a 7% da frota total de viaturas que está em funcionamento, que é de 288 contando às administrativas que há em todo o Estado”, informa.


Ociel revela que houve um aumento do número de viaturas no Estado desde 2007, quando foi nomeado quando comandante do grupamento. “Antes tínhamos até viatura emprestada da PRF (Polícia Rodoviária Federal), que inclusive já foram devolvidas. Nestes sete anos e meio, que é desde o ano que estou aqui, nós adquirimos 123 viaturas novas e estamos em processo de aquisição de mais 14 veículos, sendo um total de 137 da frota existente em todo o Estado. Um total aproximado de R$ 23 milhões só em viaturas, 
sem contar equipamentos, além de mais R$ 4 milhões que serão das novas que hão de chegar”, elenca o coronel.
Das emprestas, ele explica que ficavam em Campo Grande. “Quando assumi só tinha 14 UR’s (Unidades de Resgates) e 22 unidades em todo o Estado, ou seja, nem todas as unidades tinha uma viatura de resgate (ambulância). Nós tínhamos três Resgates emprestadas da PRF que ficavam aqui na Capital e que nem vermelha era. Até agora já adquirimos 43 viaturas e estamos adquirindo mais oito, muito mais que o dobro”, ressalta.

O comandante desconhece que neste ano houve ocasiões que a corporação só tinha uma viatura de socorro para atender a Capital e demais cidades da região. Ele afirma que atualmente há um número maior da frota de Resgates. “Na Capital há dez UR’s e estamos operando com cinco a seis delas, as outras ficam de reserva caso algum delas quebre e precisa de uma substituição imediata, mesmo procedimento que há em Dourados, Três Lagoas e Corumbá, que sãocidades maiores”.

O coronel também esclarece que AT (Auto Tanques) com capacidade de 30 millitros de água foram adquiridas para Campo Grande, Dourados, Três Lagoas e Corumbá. Além das MOB’s (Moto Operacional Bombeiros) que passaram a ser utilizadas nesta gestão. “Já foram adquiridas 13 motos, que tem a possibilidade de chegar mais de chegarmos mais rápido e fazer os primeiros socorros”, frisa.

Além disso, o comandante afirmou que a Magirus está em funcionamento e não no pátio do Jardim Itamaracá. “Ela é antiga, disso não há discussão, porém está em perfeitas condições de uso, passou por manutenção e está em funcionamento. Ela não fica mais na região central por questão de espaço para guardar as viaturas naquele quartel que aumentou, com isso, ela está no Parque dos Poderes”, fala.

Até o final do foram o Corpo de Bombeiros irá inaugurar mais quatro unidades no Estado. “Estamos construindo duasnovas unidades em Naviraí e Bataguassu, onde já havia um imóvel alugado e inadequado. Agora o que está sendo construído lá é um quartel de modelo padrão, com tudo que é necessário. Além disso, outras duas novas unidades que que não existiam na cidade de Sidrolândia e Costa Rica”, revela.

E completa, “até dezembro serão 25 municípios com unidades do Corpo de Bombeiros distribuídas no Estado, um grandeavanço, pois somos o quarto em cobertura do nosso atendimento em todo o país, sendo que a abrangência de 32% em todo o Estado, mais que a média nacional que é de 14 %”, finaliza.


Midiamax

0 comentários :

Postar um comentário