quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Novo Comandante Geral deixa cargo de diretor sob elogios de autoridades e críticas do sindicato


Após passar seis anos à frente da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), o coronel Deusdete Oliveira Filho repassou oficialmente o cargo de diretor presidente para o tenente-coronel Pedro Cesar Figueiredo de Lima. 

Durante a solenidade de posse, nesta manhã (8), Deusdete foi homenageado por autoridades, que enalteceram sua passagem pelo cargo, porém o sindicato da categoria não poupou críticas. Em nota divulgada pelo Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária de Mato Grosso do Sul (Sinsap-MS) da categoria, Deusdete não cumpriu com promessas feitas durante sua gestão, como o compromisso de indicar alguém da carreira para assumir o cargo. “Agora cabe ao sindicato levar ao governo quem foram os verdadeiros executores de todo o trabalho e metas conquistadas durante o período de administração penitenciária desde 2008”, ressaltou o presidente André Luis Garcia Santiago. 

Para o governador do Estado Reinaldo Azambuja, todo sistema prisional apresentou grandes avanços sob o comando de Deusdete. “Quando assumiu a pasta, o setor penitenciário contava com 1301 agentes. Durante sua gestão, o coronel subiu este número para 1448. Sua administração só trouxe melhorias para o setor. Agora ele deixa o cargo para assumir e manter seu trabalho à frente do Comando Geral da Polícia Militar, cargo que assume semana que vem”, disse. Deusdete assumiu o cargo em 2008 e avalia que o principal desafio foi produzir vagas para o setor. “Foi um período de grandes desafios e a maior dificuldade do sistema prisional é produzir vagas. 

Fiz o melhor para trazer dignidade a todo o setor e acho que entrego o cargo bom resultado. Tive o privilégio de presenciar duas grande conquistas: a lei do plano de cargos e carreiras e o decreto da posse de arma”, ressaltou. Em contrapartida, o sindicato afirma que problemática do sistema penitenciário vai muito além da ampliação de vagas para a massa carcerária, seria necessário também mudanças estruturais. “Que os internos e internas tenham mais dignidade no cumprimento de suas penas e que nós servidores, no desempenho de nossas funções, sejamos mais bem atendidos em nossas reivindicações”, concluiu Santiago em nota.

 Já o secretário de estado e justiça e segurança pública de Mato Grosso do Sul, Silvio Maluf, que também esteve na solenidade elogiando a gestão do coronel. “Foi um excelente trabalho na área da ressocialização e a segurança do Estado deve seguir trabalhando nesta linha. Espero que a nomeação de Pedro Cesar, siga trilhando este caminho de sucesso”, afirmou. 

0 comentários :

Postar um comentário